Sobre Ramatís

Ramatis é um espírito provindo de outras latitudes siderais e faz parte da elevada hierarquia terrestre que assessora o Mestre Jesus em seu projeto de evolução da Humanidade. Por amor a nós, reencarnou várias vezes na Terra, no seio de várias raças, sendo lembrado como notável instrutor e mestre em diversas tradições. 

Coordenador da Fraternidade da Cruz e do Triângulo, equipe extrafísica de espíritos oriundos do Cristianismo e das tradições religiosas do Oriente, Ramatís é comprometido em difundir síntese do conhecimento contido nas doutrinas religiosas e espiritualistas ocidentais e orientais, a fim de promover a integração dos homens em torno de valores éticos e cosmoéticos em comum, bem como a expansão dos horizontes conscienciais planetários.

O convite ao autoconhecimento e à conscientização do ser humano em relação ao seu habitat, são conceitos sistêmicos igualmente abordados por Ramatis, além do espiritualismo universalista – corrente filosófica baseada nas teorias do karma e da reencarnação, a favor de que cada indivíduo, em vez de aderir, com exclusividade ou primazia, a determinado credo, sistema ou doutrina, faça sua síntese pessoal das diversas correntes de pensamento relacionadas à espiritualidade e às demais expressões culturais da humanidade.

Em função da proposta universalista de Ramatis, os médiuns que psicografam suas obras possuem perfis diferenciados, mesclando influências do esoterismo, do Hinduísmo, da Umbanda, da doutrina espírita, da Conscienciologia, da Projeciologia e do espiritualismo laico e temporal.

Os distintos perfis de seus médiuns e a mediunidade inspirativa (não-mecânica) de muitos deles fazem com que possuam, muitas vezes, opiniões diferentes sobre mesmas temáticas conscienciais.

Para que se tenha uma visão abrangente do pensamento de Ramatís é necessário comparar o conteúdo das obras escritas por seus médiuns e extrair pontos de convergência. As semelhanças residem no discurso do espiritualismo universalista, na abordagem de questões pouco discutidas na literatura espiritualista e na invocação de princípios éticos universais.